Home


CV Lattes

Pós-Doutorado

Instituição: Universidade de São Paulo (USP)
Período: agosto de 2017 a fevereiro de 2108.
Título do Projeto: O Trauma do exílio: ambigüidade, luto e melancolia na obra de Stefan Zweig.


Doutorado

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), 2006. Orientadora: Elódia Xavier.
Tese: Apelos do consumo e da mídia: sedução ficcional em Patrícia Melo e Fernanda Young.

Áreas de interesse

Estabelecer diálogos entre Psicanálise e Literatura, sobretudo de autores de língua alemã. A Viena fin-de-siècle e seus atores. Histeria e literatura de autoria feminina; Histeria e personagens femininas; Leituras críticas sobre sexualidade, sexo e gênero.

Projeto de pesquisa em andamento

Discursos sobre a histeria: problematizações do feminino (2017)

Em Totem & Tabu (1913), Freud investiga o tabu e a neurose obsessiva; dessa forma, relaciona manifestações distorcidas do psiquismo às instituições culturais da civilização, como a religião, a arte e a filosofia. Assim, “(...) Poder-se-ia sustentar que um caso de histeria é a caricatura de uma obra de arte, que uma neurose obsessiva é a caricatura de uma religião e que um delírio paranóico é a caricatura de um sistema filosófico.” (FREUD,[1913],1996, p. 87).

A partir da noção de Histeria como “caricatura de uma obra de arte”, o presente projeto tem como objetivos gerais (a):

√ Problematizar noções de linguagem, a partir de práticas sociais e desconstrutoras;
√ Considerar Literatura como discurso, produto social, histórico, político e de potencial transgressor;
√ Explicar aspectos da chamada Viena fin-de-siècle, a partir da perspectiva da decadência e da ambivalência;
√ Investigar construções discursivas acerca do Sujeito mulher nesse universo.

b) Objetivos Específicos

√ Investigar o sujeito mulher na obra de Freud e de outros autores;
√ Entender o conceito de histeria como social, política e discursivamente construído;
√ Refletir sobre aspectos da sexualidade, notadamente a feminina, a partir dos aportes teóricos elencados; problematizar noções de sexo, gênero e discurso.

c) Como possíveis encaminhamentos, propomos:

√ Investigar a Histeria na contemporaneidade;
√ Refletir sobre o papel da obra de arte de autoria feminina e personagens femininas literárias, na atualidade, a partir da problematização e dos questionamentos de práticas sociais arraigadas (feminilidade, administração do lar, formação da família, vida profissional etc);
√ Abordar sublimação e melancolia em diálogos entre arte e psicanálise.