Faculty


Profª Drª Branca Falabella Fabrício

CV Lattes

Pós-Doutorado

Instituição: King’s College London
Período: agosto 2010 a janeiro 2011
Título do projeto: Hybridity in school settings: the micropolitics of gender and sexuality discursive performances

Doutorado

Pontifícia Universidade Católica-Rio, 2002. Orientadora: Liliana Cabral Bastos. Tese:Implementação de mudanças no contexto educacional: discursos, identidades e narrativas em ação.

Áreas de interesse

Práticas discursivas, interacionais e identitárias em contextos institucionais (escola, mídia, trabalho, família etc.); Práticas discursivas e identitárias no processo de implementação de mudanças em contextos institucionais (escola, mídia, trabalho, família etc.).

Projeto de pesquisa concluído

  • 2009: Discurso midiático e desestabilização identitária em contextos institucionais.
  • 2010: Letramentos digitais: singularidade do ethos, performances narrativas e identitárias
  • 2015: Hibridismo cultura escolar-cultura midiática: a micropolítica das performances discursivas de gênero e sexualidade
  • 2017: O virtual em contextos de letramentos escolares: trajetórias de socialização e performances semiótico-identitárias (2014)
Projeto de pesquisa em andamento
 
  • Brutalidades e excitabilidades na construção semiótico-discursiva de afetos na web: cartografias cronotópico-escalares (2017)
 
Este projeto propõe-se a cartografar (Rolnik, 2006) aspectos da vida social contemporânea encenados em ambientes digitais, relacionados a um tipo de sensibilidade coletiva que performam sentidos de violência e destruição bastante perturbadores. Dela fazem parte rituais de brutalidades, incivilidades, preconceitos, discriminação, indiferença ao outro, e violações simbólicas de toda sorte. Tais rituais emocionais produzem experiências afetivas que, recorrentes em múltiplos espaços além dos virtuais, evocam, na sua repetição insidiosa, sentidos de satisfação, prazer e excitabilidade. Tomando as emoções como jogos de linguagem complexos formados por afetos, crenças cognitivas e julgamentos (Costa, 1998), o foco da pesquisa é a faceta semiótico-discursiva desses processos. O contexto cartográfico em questão se constrói em trajetórias textuais e nas interações online propiciadas pelo contato de textos e diferentes interlocutores, sobretudo aqueles caracaterizados por atritos, violência simbólica, julgamentos morais, hierarquizações e práticas de demarcação do lugar do outro que, reciclando uma série de estereótipos socioculturais (de linguagem, raça, gênero, sexualidade, entre muitos outros), convivem com experiências de significação menos aprisionadoras. Como referencial teórico-metodológico-analítico aproximo a chamada etnografia da mobilidade (Blommaert, 2008) e comunicabilidade (Briggs, 2007) – para gerar dados e produzir conectividade entre diferentes ciclos de discurso. Essas práticas se articulam aos conceitos de cronotopo (Bakhtin, 1981); escala (Blommaert, 2015; Lempert 2016), e ordens do discurso (Foucault, 1970/1981) – construtos teórico-analíticos que, associados, permitem descrever e projetar significado sobre a construção de paisagens psicossociais instáveis que dialogam com níveis de estabilidade.

 

Projeto ligado ao Núcleo de Estudos sobre Discursos e Sociedades (NUDES).