Faculty


Prof. Dr. Henrique Fortuna Cairus

CV Lattes

Pós-Doutorado

Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio
Período: março 2016 – março 2017
Título do projeto: O conceito de phýsis/natura no discurso médico da Antiguidade e sua ressonância no imaginário sobre o Brasil

Doutorado

Universidade Federal do Rio de Janeiro, Letras Clássicas, 1999. Título da Tese: Os limites do sagrado na nosologia hipocráticauesa.

Áreas de interesse

Legitimação e solidificação de discursos; Linguagem e discursos na história da filisofia ocidental; Genealogia de conceitos na antiguidade.

Projeto de pesquisa em andamento

Legitimações discursivas na história ocidental do conceito de Natureza (2015))

A pesquisa consiste de uma investigação sobre a história do conceito de 'natureza' na Antiguidade e de como a manipulação desse conceito serviu para legitimar vários discursos, e, de modo especial o etnocêntrico em Hegel e Taine e outros pensadores dos séculos XVIII e XIX. Outros alvos e mecanismos de legitimação por meio das leituras desse conceito são analisados na pesquisa, como, por exemplo, na elaboração de teorias cientificistas do século XIX. A pesquisa segue um roteiro de análise que pode ser assim expresso: análise do uso dos termos phýsis e natura nos textos gregos e latinos, levando em consideração a presença da ideia de 'espontaneidade' no engendramento desses conceitos. O leque que forma a palheta semântica dos conceitos abrigados pelos termos phýsis e natura traz como traço prolífico, além da ancestral ideia de espontaneidade, a crença numa perfeição que num momento se encontra com elementos da cultura pagã (como, por exemplo, o culto e os ritos pitagóricos), e, noutros com a cultura criacionista judaico-cristã e sua visão edênica da natureza. De qualquer forma, está constantemente presente a concepção de uma phýsis e de uma natura que são não só soberanas em si, mas que governam – ou podem governar – o mundo da cultura, apesar da aparência de serem governadas por ele. Esse raciocínio parece, finalmente, respaldar ideias etnocêntricas ainda vigentes, e tais ideias são legitimadas discursivamente – direta ou indiretamente – em leituras e interpretações de textos fundadores legados pela Antiguidade clássica. A visa a mapear e compreender esse mecanismo de legitimação.

Projeto filiado ao PROAERA.