O programa


O Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada vem, paulatinamente, ampliando seu universo de pesquisa, cuja ênfase era no ensino e aprendizagem de línguas, para incorporar um leque mais abrangente de propostas investigativas que abarcam outros processos de letramento além do escolar (como, por exemplo, o computacional, o midiático e o literário). Atualmente, se caracteriza por uma visão de Linguística Aplicada como área de pesquisa interdisciplinar que, levando em consideração as enormes transformações das práticas e produções sócio-discursivas contemporâneas, tem orientado grande parte do curso. Vinculando a LA aos questionamentos e desafios colocados pelo momento histórico atual em face das mudanças em curso que testemunhamos cotidianamente nos mais variados cenários, o Programa tem como proposta de investigação a compreensão dos processos de uso da linguagem e de construção de sentido, tanto no nível micro como no macro, em diferentes contextos sociais (institucionalizados ou não) e em diversos momentos históricos.

Partindo da premissa de que a linguagem é uma prática social e de que ao estudarmos como ela é empregada em uma diversidade de contextos de ação estamos estudando a sociedade e a cultura das quais ela é parte constituinte e constitutiva, o Programa vem utilizando um corpo teórico amplo que entrelaça e promove o diálogo entre várias áreas do conhecimento tais como Estudos da Linguagem, Literatura, Psicologia, Educação, Antropologia, Sociologia, Estudos Culturais, História e Filosofia, entre outros. Unindo os diferentes cursos, projetos de pesquisa e abordagens metodológicas que o integram, encontra-se o interesse pelos processos discursivos envolvidos na interação dos participantes do discurso e nas diferentes formas de sociabilidades por eles construídas, o que justifica sua área de concentração.

O corpo docente do Programa é formado por professores doutores em regime de dedicação exclusiva com inserção nacional e internacional, que colaboram para o caráter híbrido do Programa quanto ao modo de construção de objetos e projetos de pesquisa - cujos focos distintos (tecnologias digitais, discurso midiático, discurso literário e práticas identitárias em contextos contemporâneos) colocam em diálogo diferentes espaços discursivos.

Como fruto desse perfil, o Programa Interdisciplinar de Linguística Aplicada da Faculdade de Letras da UFRJ acolhe projetos de estudo diversificados com interesse pelas práticas discursivas nas áreas de ensino / aprendizagem, material didático, letramentos, tradução, produção / interpretação literária, performances literárias, performances identitárias, produção cultural, mídia jornalística e televisiva, contextos digitais e multimidiáticos etc.

Ao investir no potencial de cruzamentos e transbordamentos teórico-metodológicos e propiciar a produção de trabalhos referentes a múltiplos universos discursivos, este Programa de caráter inter / transdisciplinar visa contribuir para a compreensão da vida social contemporânea e das ações linguísticas nela imbricadas, uma vez que entende-se que processos histórico-discursivos são constituidores de passados, presentes e futuros. Para a atualização de tal proposta, o Programa se orienta por um triplo objetivo: 1) formar pesquisadores; 2) qualificar docentes para o Ensino Superior em diferentes áreas que lidem com a questão da linguagem, além da área de Letras; e, 3) propiciar uma formação teórico-prática de profissionais (como por exemplo, de educação, de literatura, de mídia, de jornalismo e comunicação, entre outros) que têm no uso da linguagem (e cada vez mais, de múltiplas linguagens) sua principal ferramenta de trabalho.

É por tal razão que faz parte do projeto de formação do alunos uma variedade de cursos na área do discurso, abordando tópicos como estudo / análise de: discurso oral, discurso escrito, discursos multimodais, discursos midiáticos, discursos digitais, discursos literários, discurso e interação, discurso e tradução, discurso e identidades, discurso e relações de poder, discurso e ensino de línguas, e discurso e práticas educacionais.


Área de concentração

A designação da Área de Concentração do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação em Linguística Aplicada resulta da visão de discurso da qual compartilham seus pesquisadores / docentes. Faz parte de tal visão a compreensão de que é o fator discursivo que confere significado aos signos, às interações e às relações sociais, pois seus sentidos dependem do uso e dos usuários que agem pela linguagem em determinados contextos socio-históricos. Assim, qualquer diálogo, texto ou discurso, oral ou escrito, emerge de situações interacionais, comunicacionais e contextuais complexas, demandando interpretações que levem em conta as múltiplas funções do discurso atreladas a uma pluralidade de convenções culturais situadas sociohistoricamente. O Programa coloca foco, portanto, em uma dimensão discursivo-pragmática que aborda o fenômeno da produção de significado como atividade situada, intersubjetiva e negociada na interação. 

“O Programa coloca foco, portanto, em uma dimensão discursivo-pragmática que aborda o fenômeno da produção de significado como atividade situada, intersubjetiva e negociada na interação.”


Linhas de pesquisa

1

Discurso e letramentos

Compreendendo o conceito de letramento, em um sentido amplo, como práticas sociais de construção de sentido atreladas a uma variedade de espaços sociais, além do educacional, esta linha de pesquisa investiga, de modo amplo, processos de interação com textos (orais, escritos, imagéticos, musicais, digitais etc.) e de produção de significado em tempos de globalização, que forjam contextos culturais complexos (tradicionais e periféricos)  de construção de conhecimento – e atravessados, cada vez mais, por uma variedade de sistemas semióticos – tais como sala de aula (PRESENCIAL e À DISTÂNCIA), material didático, cursos de formação de professores, comunidades culturais (de samba e funk, por exemplo), e toda sorte de ambientes digitais e multimidiáticos (escolares e não-escolares).

2

Discurso e práticas sociais

Alinhando-se à chamada "virada discursivo-icônico-somática" - conceito que alude à hipersemiotização da vida contemporânea -, esta linha de pesquisa estuda processos multissemióticos de produção, circulação, e interpretação de significado em contextos socioculturais cada vez mais móveis e dinâmicos, tendo em vista os processos de globalização. O foco dos estudos é colocado em itinerários textuais em diferentes espaços de significação (midiático, clínico, jornalístico, jurídico, profissional, artístico, digital, movimentos sociais etc.) e nos efeitos de sentido co-produzidos em tais trajetórias. Volta-se, também, para o estudo de performances identitárias e alteritárias, frequentemente considerando o entrelaçamento de subjetividades e tecnologias na constituição de "si-mesmos" e "outros" contemporâneos.

3

Discurso e transculturalidade

Esta linha de pesquisa considera que as sociedades atuais são constituídas por fluxos sociais e por cenários linguístico-culturais cada vez mais complexos desencadeados por múltiplos movimentos de migração, diáspora e globalização. Entendendo que tal panorama vem promovendo uma ressignificação de nossas habituais visões de língua e cultura como domínios fechados e claramente definidos, a linha de pesquisa discurso e transculturalidade analisa os processos discursivos e as experiências culturais em sua diversidade e em seus entrecruzamentos e interpenetrações. Em especial, dedica-se à investigação da relação entre discursos em geral (literários, narrativos, filosóficos etc.) de diferentes períodos históricos e práticas sócio-culturais a eles entrelaçadas. Volta-se, assim, para a análise dos processos de interação com alteridades histórico-culturais e linguísticas nas práticas de tradução, produção e interpretação textual.